Header Ads

Formula Negocio Online

O futuro da energia: Painéis solares espaciais poderão enviar energia via microondas

Tecnologia desenvolvida por japoneses poderia enviar energia a regiões que não têm fácil acesso a ela

É provável que no futuro você não precisará se preocupar com a tarefa de recarregar o seu telefone diariamente. Quando falamos da próxima geração de baterias, engenheiros no Japão têm concentrado esforços no desenvolvimento de um sofisticado sistema que consegue enviar grandes quantidade de energia elétrica a distâncias consideráveis.

E por trás de diversos protótipos e projetos há uma ideia em comum: a habilidade de enviar energia do céu ao solo.

O objetivo da pesquisa, eventualmente, é criar um enorme painel solar baseado no espaço que não é afetado pelos sistemas meteorológicos e que, constantemente, possa coletar grandes quantidades de energia e enviá-las aos receptores na Terra via microondas.

Apesar de ainda modestos, os protótipos atuais já facilmente desarmam os sistemas de carregamento sem fio que você consegue comprar para smartphones e outros gadgets hoje em dia.

Durante a feira de eletrônicos Ceatec, que acontece no Japão nesta semana, a J Space Systems apresentou algumas das antenas que usa para receber as transmissões de microondas de alta potência. Batizadas de “Rectenna”, elas são antenas planas sintonizadas na frequência de 5.8GHz.

Painel-solar-espacial

A companhia conseguiu com sucesso transmitir energia a uma distância de cerca de 50 metros usando o sistema, apesar de apresentar perdas consideráveis. A antena envia 1.8 kilowatts, mede 1,2 metros quadrados e consegue colher 340 watts de uma antena receptora que tinha 2,6 metros por 2,3 metros.


A Mitsubishi Heavy Industries também está a frente de uma pesquisa similar e no ano passado conseguiu enviar 10kW de energia a uma distância de cerca de 500 metros, um recorde para pesquisadores japoneses. Para fazer isso, ela usou amplas matrizes de transmissão e recepção.

Se a tecnologia continuar a progredir, haverá uma série de usos para ela. Um deles é usar a curta distância para enviar energia em torno das fábricas, permitindo que máquinas, sensores e estações de trabalho facilmente sejam configurados sem ter que executar novos cabos de alimentação.

Outra aplicação em potencial vê balões sendo usados para enviar energia para áreas atingidas por desastres naturais onde a energia elétrica acabou, enquanto a tecnologia poderia ser usada para enviar energia do solo para um drone ou objeto similar para mantê-lo voando.

Mas tudo isso soa pequeno quando comparado a ideia futurística de painéis solares orbitantes capazes de coletar grandes quantidades da energia do sol e enviá-las a Terra.


Para atingir tal estágio, há ainda muito trabalho a ser feito, incluindo a grande tarefa de reduzir perdas de transmissão.

A agência espacial japonesa, que está atrás da ideia, admite que a ideia de colheita de energia solar no espaço não é nova. Projetos anteriores em outros países chegaram perto, mas não evoluíram devido a falta de suporte para um sistema como esse.

Mesmo assim, a agência espacial está continuando a direcionar pesquisadores para a tecnologia. Mas se mantém realista: “levará tempo significativo e esforços para superar os muitos obstáculos no caminho para a concretização de um sistema de energia solar espacial”, disse.

Fonte: IDGNow


Tecnologia do Blogger.