Header Ads

Formula Negocio Online

Google lança app para ajudar pais a acompanharem vida digital dos filhos

Family Link permite conectar contas do Google dos filhos a dos pais. App consegue monitorar o tempo gasto online e bloquear aparelhos remotamente

Na semana passada, descobrimos que o aplicativo YouTube Kids continha uma referência oculta ao aplicativo Family Link, que parecia ser uma maneira para os pais bloquearem e monitorarem remotamente os vídeos que seus filhos assistiam. O Google, agora, revelou que o novo serviço e é muito mais ambicioso do que inicialmente pensávamos.


O Family Link é um novo aplicativo que conecta não apenas sua conta do Google, mas também a de seu filho. Para configurá-lo você precisará de três coisas: o aplicativo, um telefone Android com Android KitKat 4.4 ou superior (para você) e um telefone Android mais recente executando Nougat (para o pequeno). Uma vez que está tudo configurado, os dois telefones serão ligados e os pais serão capazes de acompanharem quase tudo o que seus filhos estiverem fazendo com seus telefones.

Claro, crianças mais velhas podem recusar a ideia de que seus pais as espionem, mas para os pais de crianças menores que gostam de jogar e assistir a filmes, o Family Link é um alívio. 

Embora possa parecer uma loucura abrir uma conta do Google para o seu filho de cinco anos, as ferramentas aqui ajudarão crianças e pais a compreenderem os perigos inerentes de estar tão conectado. 

Com a ascensão dos Chromebooks nas escolas e nos smartphones, nossos filhos estão ficando online em idades cada vez mais precoces, então o Family Link é uma maneira fantástica de acompanhar o que eles estão fazendo quando não estamos assistindo, como uma oportunidade de ensiná-los a estarem mais seguros. 

Todos na família

Com o Family Link, os pais de crianças menores de 13 anos poderão aprovar ou bloquear os aplicativos que desejam fazer o download na Google Play Store, monitorar o tempo gasto com aplicativos com relatórios de atividades mensais ou semanais, definir limites diários de uso e bloquear remotamente o dispositivo do seu filho quando é hora de uma pausa ou após sua hora de dormir.

Além disso, os pais poderão gerenciar remotamente configurações e conteúdo do Google SafeSearch e do aplicativo YouTube Kids, ver a localização do dispositivo de seu filho e permitir que um segundo membro da família exerça os mesmos controles que você tem sobre a conta do seu filho. E de acordo com a CNET, você também pode definir um novo código de desbloqueio quando o seu filho esquecer o dele e controlar quais aplicativos têm acesso à câmera ou microfone.

Caso contrário, a Conta Google do seu filho será a mesma que a sua, permitindo-lhes acessar a serviços normais, como e-mail e fotografias, e partilhar informações com os seus amigos. No entanto, o Google diz que não vai entregar anúncios personalizados para o telefone do seu filho, o que quer dizer que a companhia não vai incomodá-lo para comprar o mais recente Batman Lego depois de assistir a um vídeo do YouTube.

No entanto, o Google avisa que o serviço não é infalível. No site do Family Link, inclui uma página dedicada a maneiras de se manter online de forma inteligente, incluindo a criação de senhas fortes, o uso de filtros de conteúdo e a privacidade de informações. Como explica, "Essas ferramentas podem ajudá-lo a definir regras básicas digitais para sua família, mas tenha em mente que elas têm limitações e nem sempre funcionam. Por exemplo, você não poderá ver o local do dispositivo do seu filho no Family Link, a menos que o dispositivo esteja ligado, conectado à Internet e ativo recentemente. Além disso, filtros como o SafeSearch não são perfeitos, por isso conteúdo explícito, gráfico ou outro que você não queira que seu filho veja às vezes passará."

O aplicativo se encontra atualmente com visualização limitada para convidados. Para os pais que queiram experimentá-lo, é necessário se inscrever para receber um código de convite. O serviço está disponível apenas em dispositivos Android e o Google não diz se está planejando expandi-lo para o iOS.

Autor:  Michael Simon, Greenbot
Fonte:  IDGNow

Tecnologia do Blogger.